Home Uncategorized O 25 de Abril, 50 anos depois: memória, pluralidade e conflito

O 25 de Abril, 50 anos depois: memória, pluralidade e conflito

10
0
O 25 de Abril, 50 anos depois: memória, pluralidade e conflito

Este livro não pretende fazer uma leitura episódica do 25 de Abril, nem uma análise historiográfica dos contextos e das dinâmicas de transformação social que marcaram a revolução. Por outras palavras, este não é um livro clássico de História. Nele refletimos sobre a Revolução Portuguesa como acontecimento central da nossa contemporaneidade, mas de uma outra forma. Cada um dos capítulos procura mostrar como a Revolução é lembrada ou esquecida, celebrada ou contestada, apropriada ou combatida, narrada e inscrita na memória de diferentes setores políticos e sociais e das várias gerações que se sucederam ao longo dos últimos 50 anos. Este é, por isso, um livro sobre a memória da Revolução, entendendo aqui o conceito de memória como um conjunto de evocações pessoais e sociais feitas sobre um determinado passado e considerando a Revolução em várias das suas dimensões: os acontecimentos, as personagens, os processos de participação coletiva, a construção de uma nova sociedade que procurava questionar e ultrapassar estruturas históricas de poder.

Source link